Menu

Poemas de ...





A net!
16Out2007 01:20:00
Publicado por:
Ó vil e querida web
Que a gente vê como uma net
Que se prova mastiga e deita fora
Que tanto nos "embeb"
Parece então um bom frete
Que nos põe sempre à nora

Em ti gravata virou trapo
O vilão torna-se o bom da fita
O príncipe virou uma rã sapo
A velha corcunda bela pita
E o chato toma chá e bate-papo
E a garrafa arma-se em pipa

E para sina de um pobre luso
Faz que entra mas não penetra
Deixa qualquer tuga confuso
E quando tudo ainda vale a pena
Fia-se roca sem roca e fuso
E lá se escreve mais um poema

Partilhar:


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.